segunda-feira, 29 de agosto de 2011

QUAL É A MELHOR RELIGIÃO?


Breve diálogo entre o teólogo brasileiro Leonardo Boff e
Dalai Lama.
Leonardo Boff explica:

No intervalo de uma mesa-redonda sobre religião e paz entre os povos,
na qual ambos participávamos, eu, maliciosamente, mas também
com interesse teológico, lhe perguntei em meu inglês capenga:
- 'Santidade, qual é a melhor religião?'
Esperava que ele dissesse:
'É o budismo tibetano' ou 'São as religiões orientais, muito mais antigas do que o cristianismo.'
O Dalai Lama fez uma pequena pausa, deu um sorriso, me olhou bem nos olhos
- o que me desconcertou um pouco, por que eu sabia da malícia contida na pergunta -
e afirmou:
'A melhor religião é a que mais te aproxima de Deus.
É aquela que te faz melhor.
'Para sair da perplexidade diante de tão sábia resposta,
voltei a perguntar:
- 'O que me faz melhor?'
Respondeu ele:
- 'Aquilo que te faz mais compassivo
(e aí senti a ressonância tibetana, budista, taoísta de sua resposta),
aquilo que te faz mais sensível,
mais desapegado,
mais amoroso,
mais humanitário,
mais responsável...
A religião que conseguir fazer isso de ti
é a melhor religião...'
Calei, maravilhado, e até os dias de hoje
estou ruminando sua resposta
sábia e irrefutável.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011



Por muito tempo, eu pensei que a minha vida fosse se tornar uma vida de verdade.
Mas sempre havia um obstáculo no caminho, algo a ser ultrapassado antes de começar a viver, um trabalho não terminado, uma conta a ser paga. aí sim, a vida de verdade começaria.

Por fim, cheguei à conclusão de que esses obstáculos eram a minha vida de verdade.
Essa perspectiva tem me ajudado a ver que não existe um caminho para a felicidade.
A felicidade é o caminho! Assim, aproveite todos os momentos que você tem.
E aproveite-os mais se você tem alguém especial para compartilhar, especial o suficiente para passar seu tempo; e lembre-se que o tempo não espera ninguém.
Portanto, pare de esperar até que você termine a faculdade; até que você volte para a faculdade; até que você perca 5 kg; até que você ganhe 5 kg; até que seus filhos tenham saído de casa; até que você se case; até que você se divorcie; até sexta à noite até segunda de manhã; até que você tenha comprado um carro ou uma casa nova; até que seu carro ou sua casa tenham sido pagos; até o próximo verão, outono, inverno; até que você esteja aposentado; até que a sua música toque; até que você tenha terminado seu drink; até que você esteja sóbrio de novo; até que você morra; e decida que não há hora melhor para ser feliz do que agora mesmo...
Lembre-se: felicidade é uma viagem, não um destino.


segunda-feira, 15 de agosto de 2011



UBUNTU
 
        A jornalista e filósofa Lia Diskin, no Festival Mundial da Paz, em
Floripa (2006), nos presenteou com um caso de uma tribo na África chamada
Ubuntu.
 
        Ela  contou que um antropólogo estava estudando os usos e costumes
da tribo e, quando  terminou seu trabalho, teve que esperar pelo transporte
que o levaria até o aeroporto de volta pra casa.
Sobrava muito tempo, mas ele não queria catequizar os membros da tribo;
então, propôs uma brincadeira pras crianças, que achou ser inofensiva.
 
        Comprou uma porção de doces e guloseimas na cidade, botou tudo num
cesto bem bonito com laço de fita e tudo e colocou debaixo de uma árvore. Aí
ele  chamou as crianças e combinou que quando ele dissesse "já!", elas
deveriam sair correndo até o cesto, e a que chegasse primeiro ganharia todos
os doces que estavam lá dentro.
 
        As crianças se posicionaram na linha demarcatória que ele desenhou
no chão e esperaram pelo sinal combinado. Quando ele disse "Já!",
instantaneamente todas as crianças se deram as mãos e saíram correndo em
direção à árvore com o cesto. Chegando lá, começaram a distribuir os doces
entre si e a comerem, felizes.
 
        O antropólogo foi ao encontro delas e perguntou por que elas tinham
ido todas juntas se uma só poderia ficar com tudo que havia no cesto e,
assim, ganhar muito mais doces.
 
        Elas simplesmente responderam: "Ubuntu, tio. Como uma de nós poderia
ficar feliz se todas as outras estivessem tristes?"
 
        Ele ficou desconcertado! Meses e meses trabalhando nisso, estudando
a tribo, e ainda  não havia compreendido, de verdade, a essência daquele
povo. Ou jamais teria proposto uma competição, certo?
 
        Ubuntu significa: "Sou quem sou, porque somos todos nós!" 
Na tradução literal da expressão inteira que é utilizada por esse
povo: Umuntu ngumuntu nagabantu = Uma pessoa só é uma pessoa por 
causa das outras pessoas.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011


Pedras e pedras...
Um peregrino passa diante de um vasto canteiro de obras.
– O que você está fazendo? – pergunta a um dos operários que vê por ali, trabalhando com grande empenho.
O trabalhador acha a pergunta engraçada. Enxuga o suor do rosto enquanto responde:
– Não está vendo? Estou quebrando pedras.
Mais adiante, o peregrino pergunta a mesma coisa a um outro talhador de pedras.
– Estou ganhando o meu sustento – responde, com grande seriedade.
Antes de deixar o canteiro de obras, o peregrino faz a pergunta ainda uma vez, a um terceiro talhador de pedras.
– Eu estou ajudando a construir uma catedral – responde este, sorrindo.
O peregrino retoma seu caminho.



A sabedoria dos filmes

Não espere o amor acontecer