terça-feira, 6 de setembro de 2011

A árvore dos desejos




Por Autor desconhecido


Uma vez um homem indiano estava viajando e, acidentalmente, entrou no paraíso. E, no conceito indiano de paraíso, existem as "árvores-dos-desejos". Você simplesmente senta debaixo dela, deseja qualquer coisa e imediatamente seu desejo é realizado - não há intervalo entre o desejo e sua realização.

O homem estava cansado, e pegou no sono sob a árvore-dos-desejos. Quando despertou estava com muita fome, então disse: "Estou com tanta fome, desejaria poder conseguir alguma comida de algum lugar". Imediatamente apareceu comida vinda do nada. Ele estava tão faminto que não prestou atenção de onde a comida viera - quando se está com fome, não se é filósofo. Começou a comer imediatamente. A comida era tão deliciosa.

Depois, tendo saciado a fome, olhou à sua volta e começou a pensar: "O que está acontecendo? O que está havendo? Estou sonhando ou existem espíritos ao redor que estão fazendo truques comigo?" E espíritos apareceram. E eram ferozes, horríveis, nauseantes. E ele começou a tremer e um pensamento surgiu em sua mente: "Agora vão me matar, com certeza....". E ele foi assassinado.

Sua mente é a árvore dos desejos,  se olhar profundamente, perceberá que todos os seus pensamentos estão criando você e sua vida.

Os pensamentos criam seu inferno e seu paraíso. Criam seu tormento, criam sua alegria. Eles criam o negativo, criam o positivo. Todos são mágicos. E todos estão fiando e tecendo um mundo mágico ao seu redor. Ninguém o está torturando, a não ser você mesmo. E uma vez que isso seja compreendido, mudanças começam a acontecer. Então você pode dar a volta por cima, pode transformar seu inferno em paraíso. 

A responsabilidade é toda sua.

Um comentário:

  1. Recebi esse texto por email outro dia e concordo plenamente. Somos como esponjas e absorvemos tudo que está à nossa volta. Não são só pensamentos ruins que temos que evitar, pessoas também. Devemos escolher bem as pessoas com a quais vamos nos relacionar... Afastar as egoístas, as invejosas, as amargas, as pretensiosas pode ser uma medida de segurança para nos proteger contra as influencias negativas.

    Estou agora em pleno processo de me afastar de tudo que não presta, que me deprime e me faz mal. Não sei o que acontece comigo, parece que eu tenho um imã que atraí esse tipo de gente. Desculpe o desabafo!

    Um grande braço!

    ResponderExcluir

A sabedoria dos filmes

Não espere o amor acontecer